• Pesquisa

Índice Global de Investimento em Infraestrutura 2016

Índice Global de Investimento em Infraestrutura 2016

Índice Global de Infraestrutura

Singapura, Qatar e Canadá aparecem como top 5

A urgência por infraestrutura sustentável nova e aprimorada em todo o mundo está aumentando. No entanto, projetos de infraestrutura são continuamente adiados por falta de investimento, embora o apetite para investir seja evidente. O Índice Global de Investimento em Infraestrutura 2016 (GIII) apoia os investidores, fornecedores e patrocinadores do projeto a assegurar que o défice de investimento seja superado com sucesso. 

Nações com ambientes estáveis políticos, ambientes de negócios seguros e forte potencial de crescimento, como Cingapura, Catar e Canadá são os mercados mais atraentes para os investidores de infraestrutura, de acordo com o Índice Global de Investimento em Infraestrutura 2016 (Global Infrastructure Investment Index 2016 – GIII).

O Índice é publicado a cada dois anos e classifica 41 países por sua atratividade para os investidores de infraestrutura. O estudo olhou para várias questões, incluindo a facilidade de fazer negócios em cada mercado, impostos, PIB per capita, política governamental, qualidade da infraestrutura existente e disponibilidade de financiamentos. Combinando todos esses fatores, fornecemos uma forte visão geral do perfil de risco para cada mercado e o quão atrativo pode ser para investidores em potencial.

O relatório tem um olhar profundo para as tendências dentro de cada região a fim de identificar quais são os mais atraentes, com destaque para  Américas, Ásia-Pacífico, Europa (incluindo foco no mercado de investimento de infraestrutura do leste europeu), e no Oriente Médio.

"Em tempos de risco e incerteza, infraestrutura é uma classe de ativos cada vez mais popular para os investidores do setor privado."

 

Os países estão classificados abaixo em ordem do mais atraente para o investimento de infraestrutura a longo prazo:

Apesar de infraestrutura ser um investimento a longo prazo, fatores de curto prazo, tais como desvalorizações da moeda, preços das commodities e questões de segurança podem ser uma barreira para o investimento. Tendo em conta estas questões, países como EUA, Reino Unido e Alemanha estão em posições fortes para potencialmente atrair mais financiamento do setor privado, que poderia preencher a lacuna de financiamento para o desenvolvimento da muito necessário nova infraestrutura.

Nossa pesquisa também destaca que quatro dos dez países  no topo da lista  - UAE, Canadá, Malásia e Noruega - carregavam um risco mais elevado a curto prazo, indicando que melhores oportunidades para investidores podem estar na operação e manutenção em vez da construção do ativo de infraestrutura:

Para os empreiteiros, avaliar o risco corretamente significa ter os investidores mais próximos e, como resultado, serem capazes de gerar renda a longo prazo através da gama de estruturas de PPP. Portanto, não surpreende que os empreiteiros de hoje estão usando uma série de estratégias para entrar em mercados de elevado potencial emergente. O GIII também detalha como avaliar riscos para empreiteiros.


"Há claramente uma forte necessidade social e pública de nova infraestrutura em todo o mundo ... Tem que haver uma maneira de fazer a ponte e encontrar soluções para melhorar a disponibilidade de investimento."


No geral, há uma necessidade urgente de promover diálogo entre os setores público e privado para fechar a lacuna de financiamento, e desbloquear os enormes benefícios comunitários e empresariais de investimentos em infraestrutura.

Para fazer o download do índice e ler o material completo, clique aqui